A construção civil realmente torna os espaços ocupados pelo ser humano muito próprios.

Aliás, foi pelas necessidades criadas pelas mudanças de estilo de vida que o ser humano começou a construir e desenvolver a construção civil.

Dessa forma, não é exagero falarmos que a história da construção civil confunde-se com a história evolutiva da humanidade. 

Um exemplo disso é que, com o aumento populacional, não havia cavernas suficientes para todos. Ao mesmo tempo, era preciso abrigar a si e à prole, de animais – especialmente os de grande porte -, de intempéries e de outros homens.

Assim, o ser humano precisou usar a criatividade e produzir utensílios para tornar possíveis as construções – para além das próprias mãos.

As várias ferramentas, como as de pedra lascada, foram criadas para facilitar a implementação de técnicas de modificação da natureza.

Essas modificações eram realizadas com um único propósito: em prol da sobrevivência humana.

Assim, as ferramentas primitivas permitiram a realização das primeiras “cabanas”, que abrigaram parte da população da época.

Há uma infinidade de outros exemplos interessantes que ligam a evolução da humanidade à da construção civil.

Outro, que traz muito bem a noção de que as necessidades fizeram o ser humano criar soluções, foi a técnica de construções anti sísmicas. 

O intertravamento das pedras para absorver as energias sísmicas pode ser observado no Templo do Vale, uma construção que fica ao lado (e data da mesma época) da Esfinge, no Egito.

Dentre tantas curiosidades e criações extraordinárias que fizeram as construções e a própria engenharia civil dar incríveis saltos evolutivos, elegemos três. 

Essas criações definitivamente transformaram completamente os cenários por todos os continentes do planeta, tendo as cidades como a exemplificação mais sólida dessas alterações.

Vamos a algumas dessas criações? Acompanhe até o fim do texto!


Concreto

É praticamente impossível indicar quem foi o responsável ou quando o concreto foi criado.

Utilizado para a construção de muitos tipos e formas de estruturas, ele é o resultado do trabalho de inúmeras pessoas, ao longo de séculos de história.

A inspiração para a criação do concreto como conhecemos hoje foi a natureza. Rochas sedimentares, por exemplo, são consideradas, por especialistas, como um concreto natural.

Na linha cronológica da história do concreto, um avanço considerável aconteceu no Império Romano.

Em construções públicas – inclusive o Coliseu e o Pantheon – a pozolana (ou cinza vulcânica) foi introduzida e utilizada em argamassas, e a cal como material cimentício.

O mais extraordinário deste material foi o seu uso hidráulico. A massa formada por esse concreto é incrivelmente resistente, podendo ser depositada abaixo da água.

A construção de estruturas marítimas, como portos, foi muito beneficiada com o concreto hidráulico. Ele é resistente ao tempo e à ação da água do mar.


Pré-moldagem na construção civil

A criação da pré-moldagem se confunde com a criação do concreto armado.

Acredita-se que os primeiros elementos pré-moldados foram utilizados pela primeira vez, com vigas na construção de um cassino, na França, no início da década de 1880.

Posteriormente, o mundo seguiu pesquisando a tecnologia e melhorando as estruturas pré-moldadas. Esses avanços se deram, especialmente no Continente Europeu e nos Estados Unidos.

O fim da Segunda Guerra Mundial (em 1945), trouxe a necessidade de habitações e outras estruturas, especialmente pontes, fez com que a aplicação dessa tecnologia fosse intensificada.

O principal motivo da ampliação do uso da pré-moldagem foi o descompasso entre as necessidades construtivas e a escassez de mão-de-obra. 

A Segunda Guerra Mundial acabou com muitas construções – tanto residenciais quanto prédios públicos e industriais.

Era necessário, na época, construir em larga escala, com menos pessoas para trabalhar. A solução foi bastante adequada, portanto.

Ao longo das décadas, a pré-moldagem passou por grandes revisões, estudos e pesquisas, melhorando os processos e tornando-os mais seguros.


Fibra de vidro na construção civil

O último marco na história da construção civil mundial é bem mais recente. Trata-se do uso da fibra de vidro, material composto por flexíveis e muito finos filamentos de vidro e resinas epóxis.

O material, em si, não é novo. Nos anos 1930 uma empresa europeia já tinha uma patente da fibra de vidro.

Entretanto, foi na década seguinte que ele passou a ser comercializado pelo mundo com mais intensidade. Porém, o uso ainda não era voltado à construção civil. 

Produção de carros, aviões, barcos foram algumas das utilizações. Mais tarde – aí sim – para a construção civil, para a produção de peças de equipamentos de telecomunicação e computadores.

Por ter como principal característica a resistência altíssima, especificamente na construção civil a fibra de vidro é utilizada na produção de vergalhões.

Os vergalhões, que antes eram tradicionalmente produzidos em aço, ganham em resistência quando substituídos pelos de fibras de vidro. 

Ainda mais benéfico, quando utilizada a fibra de vidro, é reduzida significativamente a carga da estrutura da edificação.

O uso do material na construção civil, tem ainda outras vantagens. Como a produção em diâmetros e comprimentos conforme a necessidade, reduzindo os custos.

Embora ainda pouco utilizada no Brasil, essa tecnologia é uma tendência. Se você está planejando uma obra, leia, pesquisa e confira essa nova possibilidade.