Criar soluções ou oferecer modificações que resolvam problemas, ou seja, inovação, é um desafio constante para os mais variados setores.

Em uma área que ainda pode crescer muito no Brasil, a construção civil, a inovação pode facilitar e/ou melhorar muito tanto processos quanto resultados.

Se por um lado o desafio é manter e aumentar a qualidade das construções para um público cada vez mais exigente, por outro há uma necessidade de redução de custos, olhar para a sustentabilidade e um gerenciamento mais adequado da construção.

Nesse sentido, as inovações na construção civil podem dar conta de necessidades das construtoras, das imobiliárias e dos clientes. 

Essas técnicas e tecnologias permitem, por exemplo, que engenheiros, mestres de obras e pedreiros tenham mais precisão na execução dos projetos; que corretores consigam vender mais; e que consumidores tenham um imóvel mais adequado às suas necessidades.


Quatro tendências de inovação

Vamos exemplificar algumas dessas inovações no mercado da construção civil. Acompanhe conosco até o fim do artigo, conheça possibilidades e saiba de algumas vantagens de utilizar a inovação na construção civil:


Aquecimento de pisos

Essa é uma tendência crescente em novos projetos.

E é uma demanda que vem aumentando diante do público consumidor, mesmo em locais mais quentes – para se ter uma ideia, um dos estados que mais utiliza esse tipo de material é o Rio de Janeiro.

O conforto térmico é o principal motivo. Porém, diferente de aparelhos de ar condicionado, o piso aquecido não tira a umidade do ar, e, portanto, não resseca as narinas e não prejudica o sistema respiratório.

A eficiência é outro fator fundamental. Para quem não lembra das aulas de Física: o ar quente sobe e o ar frio desce. Portanto, quando o aquecimento tem a origem do piso, a casa toda vai esquentando.

Nos sistemas de aquecimento do piso, é possível utilizar malhas de fibra de vidro, o que os torna ainda mais eficientes.

A malha de fibra de vidro vai sobre o aquecimento: como ele não dissipa calor, é uma solução bastante adequada.

Não ao acaso as pessoas têm buscado esse tipo de aquecimento.

Há várias vantagens para a saúde dos moradores de um imóvel com aquecimento no piso, uma vez que evita a proliferação de mofo e reduz os ácaros na casa, por exemplo.


Realidade Virtual e Realidade Aumentada

A gente já sabe que a Realidade Virtual e a Realidade Aumentada não servem somente para games. Agora chegou a vez de levar essas tecnologias para os canteiros de obras.

A ideia com o uso dessas tecnologias, é criar um ambiente simulado, mesclando elementos do mundo real e projetando os cenários digitais.

Visualizar as várias fases da obra e como ela ficará pode evitar equívocos na construção e contribuir na comercialização dos imóveis.

Outra opção é utilizar a Realidade Aumentada, trazendo, além do ambiente simulado, uma prancheta virtual: detalhes da obra, materiais a serem utilizados, preços, etc.

Equipamentos como óculos 3D ou até os já tradicionais smartphones, com aplicativos inteligentes, podem turbinar e ampliar a visão da obra.


Sustentabilidade

Nesse aspecto, podemos observar várias possibilidades. A primeira é a instalação de equipamentos para o aproveitamento da energia solar.

Os painéis fotovoltaicos já não são mais novidades. A instalação cresceu substancialmente nos últimos cinco anos no Brasil. Porém, um novo material passa a ser tendência: o Filme Fotovoltaico Orgânico.

Transparente e muito mais leve, o também conhecido como OPV (sigla relativa a organic photovoltaic, em inglês) é, inclusive, reciclável, contribuindo ainda mais para a redução de resíduos.

Outra possibilidade é aliar a tecnologia e a sustentabilidade no funcionamento dos imóveis: a automação. A ideia é utilizar essas tecnologias para reduzir os impactos ao meio ambiente.

Com a automação é possível controlar remotamente, por exemplo, lâmpadas, aparelhos de som, despertadores, eletrodomésticos, etc.

Como os equipamentos podem ser gerenciados à distância, é possível economizar com a energia.


Utilização da fibra de vidro

A fibra de vidro, composta por filamentos de vidro (as quais são muito finas e flexíveis) e resinas epóxis, tem como seu ponto forte principal a alta resistência.

Por isso, vem sendo utilizada com bastante sucesso, para a produção de vergalhões.

Além da resistência, o material é consideravelmente mais leve que o aço. Assim, é reduzida  significativamente a carga da carga estrutural da edificação.

Quando se constrói com vergalhões de fibra de vidro já se pensa no futuro. Não há deterioração, corrosão ou oxidação (ferrugem) nos vergalhões de fibra de vidro.

Com isso, nem com o passar dos anos a obra necessitará de manutenções nos vergalhões.

Por fim, há a vantagem da economia. As barras são feitas em diversos diâmetros e comprimentos, o que também reduz os custos. 

Há, também, uma redução de custos direta e indireta na obra – com transporte mais barato, facilidade na logística do canteiro de obra, redução nos valores de mão-de-obra e no tempo de contratação do maquinário.