Otimizar a sua obra é uma questão de bom planejamento. O orçamento pode ser cumprido, por exemplo, com pesquisa e uso de produtos inovadores.

Otimizar a sua obra é uma questão, basicamente, de bom planejamento. O orçamento, ao contrário do que a maioria pensa, pode, sim, ser cumprido, ou pelo menos chegar mais próximo do que foi estabelecido no início da obra.

Há vários fatores que podem influenciar no sentido do orçamento ser mais real. Dois deles são, por exemplo, a pesquisa e a opção pelo uso de produtos inovadores.

Certamente os dois fatores são trabalhosos. Porém, tenha em mente que você deseja fechar os valores, ao final da obra, próximos do patamar que foi pensado lá atrás, no planejamento. Fique certo de que vai valer a pena!

O planejamento bem elaborado gera segurança. Isso porque é possível antever riscos, prever problemas e entender quais as limitações do projeto.

Investir tempo economiza dinheiro

Quando decide-se construir, há uma certa pressão, uma vontade de acabar logo e poder usufruir do imóvel. Porém, o ideal é não deixar essa ansiedade tomar conta.

No Brasil, não há uma tradição em pensar com mais calma antes de iniciar efetivamente a edificação. Depois da realização do projeto e das burocracias iniciais, em geral, os proprietários ou empresários logo ordenam o start nas obras.

Entretanto, se você deseja otimizar a sua obra, será necessário seguir alguns passos. Realmente não será proveitoso, econômico e inteligente começar a qualquer custo o quanto antes. 

Ou seja, não hesite em investir mais de 25% do tempo de obra nos seguintes fatores “pré-tijolos”:

– Elaboração do projeto – repasse todas as suas demandas e reveja o projeto tantas vezes quanto achar necessário, com o profissional contratado. Isso evitará retrabalhos, frustrações e arrependimentos mais adiante;

– Estabelecimento dos cronogramas – com tarefas a serem feitas nos prazos determinados, fica muito mais clara a ordenação de cada ação. Além disso, você consegue impedir grandes surpresas. 

Procure montar o cronograma com um profissional que entenda do mercado onde a obra acontecerá. Isso porque, conhecendo a realidade local, fica mais fácil prever como os demais profissionais se comportam e os pontos de possíveis problemas.

– Projeções de custos – a partir de pesquisas bem detalhadas, é possível baratear os custos finais da obra. Isso pode mudar o patamar dos produtos utilizados e elevar o nível da obra: quando há pesquisa, é possível conseguir um preço melhor e investir em qualidade.

Como fazer a organização para otimizar a sua obra?

Esse trabalho antes da obra é tão complexo quanto fundamental. Então, levantamos mais algumas dicas de organização para que a estruturação do planejamento tenha poucas lacunas (sim, elas ainda vão existir, mas em menor número e expressividade).

1) Deixe pequenas margens para imprevistos

Independente de quão organizado está seu planejamento, ainda assim podem acontecer imprevistos.

Um deles é o clima. Em geral, fica bem mais difícil – quase impossível, dependendo do estágio da construção – seguir com uma obra caso haja uma temporada de chuva.

Esse é apenas um dos exemplos do que pode acontecer. Então, quando for feito o cronograma, é preciso dar margens para esse tipo de acaso. 

2) Procure manter uma boa atmosfera de diálogo

Quando há um ambiente adequado e aberto ao diálogo, as coisas andam mais adequadamente. Portanto, tenha uma pessoa de confiança para estar à frente desse contato direto com os responsáveis de cada setor da obra.

Se o gestor da obra consegue ouvir os encarregados das diferentes frentes de trabalho, ele ganha a confiança da equipe. Consequentemente, também ganha mais abertura para cobrar o que foi combinado em conjunto.

Fora que, quando as pessoas trabalham compreendendo que sua atuação tem confiança e seus saberes são respeitados, a atmosfera fica mais leve. Isso não significa “menos profissional”, e sim, mais agradável de trabalhar, e, portanto, mais produtivo.

3) Peça que o responsável pela obra faça um livro de ocorrências

O livro de ocorrências é um documento parecido com um diário da obra. Nele são relatadas as atividades, as intercorrências e as possibilidades de contratempos adiante.

Ele vai traçar o panorama da obra e, por meio desses registros – que podem ser semanais -, será mais tranquilo comparar o andamento da obra com o que foi planejado. 

4) Pesquise e compre os materiais de maneira inteligente

Para otimizar a sua obra, esse ponto é fundamental. Além do que já falamos, fazer a pesquisa bem detalhada que proporciona economizar e poder investir em materiais mais bonitos ou de melhor qualidade, é preciso pensar bem como adquirir o material.

É bem provável que não seja possível comprar tudo na mesma loja. E, também, que você encontrará produtos mais baratos e mais caros em determinado comércio, em comparação a outros.

Então, o melhor é ter um panorama geral dos orçamentos de cada loja e escolher a que oferecer o melhor custo geral. Assim, é possível conseguir uma negociação melhor. Comprar no mesmo comércio também é positivo na economia do frete.

5) Estude sobre materiais e invista em tecnologia para otimizar a sua obra

Pode parecer que você vai gastar mais, entretanto, quando se investe em tecnologia, o ponto está no melhor custo-benefício.

Às vezes, esse material mais tecnológico não é mais barato no comparativo com o tradicional. Porém, ao longo do tempo, precisar de menos manutenção é uma ótima forma de economia.

É bem provável que os materiais tecnológicos tenham vários outros benefícios.

Esse é o caso do Verga Fibra, o vergalhão de fibra de vidro da Composite Group Brazil. Ele é mais leve que o vergalhão de aço, bastante durável – mantendo as características por pelo menos 80 anos -, altamente resistente e forte.

O uso do Verga Fibra certamente vai otimizar a sua obra! Encontre mais informações no nosso site e entre em contato para mais informações.