Quando se fala em sustentabilidade, a primeira coisa que vem à cabeça são estratégias que visem à preservação do meio ambiente. E não está errado pensar assim. A sustentabilidade está sim relacionada a escolhas que levam em consideração questões ambientais. Mas vai muito além.

Por conta da relevância do tema nos últimos anos, muita coisa vem mudando em diversas áreas e a tecnologia e a inovação estão à frente de quase todos esses processos de transformação, tanto na proposição de novas práticas, quanto na pesquisa e desenvolvimento de novos materiais.

E por isso dizemos que não é só o meio ambiente que ganha com isso. As pessoas são muito beneficiadas com as novas formas de realizar atividades do dia a dia. 

Afinal, tudo está interligado: ser sustentável tem muito a ver com a preservação ambiental, obviamente; e esse cuidado melhora a qualidade de vida da população, gerando um ciclo em que cada vez mais as pessoas tendem a cuidar do meio ambiente pensando no seu próprio bem-estar. 

A seguir, vamos falar um pouco mais desse ‘ciclo do bem’, em que ações sustentáveis desencadeiam uma série de efeitos positivos para a população e para o planeta.

Inovação e tecnologia voltadas para a sustentabilidade

Preservar a natureza e todos os seus recursos — alguns indispensáveis para a manutenção da vida na Terra — deve ser um objetivo coletivo. Desde economizar água no dia a dia até diminuir a emissão de poluentes pelas indústrias e coibir o desmatamento de florestas.

Por isso, são inúmeras as iniciativas para desenvolver novas formas de produção. E isso só é possível com investimento em tecnologia e inovação, para que esse cuidado esteja presente desde o início do ciclo produtivo, acumulando benefícios que fomentem a sustentabilidade.

Sustentabilidade na construção civil

A construção civil é sem dúvida um dos setores mais visados quando se trata de sustentabilidade. Isso porque, historicamente, é uma atividade produtiva que gera muitos impactos na paisagem, bem como grande quantidade de resíduos sólidos.

Contudo, a construção civil vem passando por muitas transformações em função de pesquisas e do desenvolvimento de novos materiais e métodos, voltados, principalmente, para a economia de recursos e a melhoria das condições de trabalho.

Profissionais da construção civil, considerando toda a cadeia produtiva do setor, desde a extração de matéria-prima até a execução de obras de todas as dimensões, sempre estiveram expostos a produtos tóxicos e a uma rotina de trabalho exaustiva e perigosa.

A preocupação com a sustentabilidade vem contribuindo para mudar esse cenário, minimizando impactos ambientais e os riscos para a saúde e integridade física dos trabalhadores.

Transporte

Uma atividade indispensável para a construção civil é o transporte de materiais e de máquinas e equipamentos necessários para a execução de obras. Nesse sentido, a tecnologia vem melhorando o desempenho de caminhões, tornando-os mais econômicos, para diminuir o consumo de combustível, mais confortáveis, para melhorar a qualidade de vida dos motoristas, que passam muito tempo nas estradas, e mais eficientes, a fim de reduzir a poluição pela emissão de gases tóxicos.

Máquinas e equipamentos

A exemplo dos caminhões, as máquinas e equipamentos também estão passando por processos de modernização, e além de consumirem menos e oferecerem mais conforto aos operadores, estão passando por melhorias mecânicas, que aumentam a capacidade ou a velocidade para realizar os trabalhos. Guindastes, gruas, elevadores e outros equipamentos empregados na construção civil estão ficando mais ágeis e mais seguros. Com menos tempo em funcionamento, se consome menos energia e também se reduz o período em que os trabalhadores ficam expostos aos riscos.

Métodos construtivos

Além de melhorar as ferramentas de trabalho na construção civil, a inovação e a tecnologia estão permitindo, também, melhorar os métodos construtivos. É claro que essas melhorias estão diretamente relacionadas com o desenvolvimento de novos materiais, que possibilitam produzir mais, em menos tempo. Além de diminuir custos, métodos inovadores tendem a facilitar o trabalho, gerando menos acidentes nos canteiros de obras.

Materiais

De tudo que envolve a execução de uma obra, os materiais são os que mais interferem no nível de dificuldade e também na qualidade da entrega. Por isso, eles vêm sendo o centro das atenções no que se refere ao desenvolvimento de pesquisas para proposição de novos materiais, que visem, ao mesmo tempo, sustentabilidade, praticidade, economia e qualidade. Ao atenderem os critérios de serem mais sustentáveis, práticos, econômicos e de maior qualidade, esses materiais, se bem aproveitados, podem revolucionar o mercado da construção civil.

O futuro precisa ser sustentável

Uma das coisas que se espera de empresas de qualquer segmento é que sejam sustentáveis. Não só ambientalmente, mas financeiramente, também. 

Com o setor da construção civil, não é diferente. Quanto menor o impacto e o orçamento, mais sustentável será o empreendimento. Assim, a busca pela sustentabilidade precisa estar presente em todas as etapas do processo e não apenas no destino correto dos detritos gerados durante a construção.

Esse objetivo é o que faz com que empresas do ramo estejam atentas a inovações tecnológicas capazes de tornar o ciclo da construção civil mais sustentável, desde o transporte de materiais até os acabamentos da obra.

Entre as tendências da construção civil a fim de alcançar a tão desejada — e necessária – sustentabilidade, está a utilização de barras poliméricas em substituição ao vergalhão de aço. 

No Brasil, essas barras são produzidas pela junção de filamentos de fibra de vidro e resinas, resultando em um material que apresenta diversas vantagens em relação ao ferro, matéria-prima do aço.

Para saber mais sobre o vergalhão de fibra de vidro e como ele pode melhorar a sustentabilidade das obras, acesse nosso site ou entre em contato conosco.